Receba DICAS EXCLUSIVAS por e-mail

Digite seu e-mail acima e receba na hora dicas para entender mais sobre os homens

apego
Certa vez eu fui ao shopping da cidade vizinha onde moro, e fui sozinha, porque quando quero comprar algo pra mim, ou escolher algum livro de leitura sempre faço isso. Fui a algumas lojas, comprei algumas coisas pra mim e fui em direção à praça de alimentação e me sentei para observar as pessoas que ali estavam.

Pensei… Será que é tão difícil pra todas essas pessoas serem assim felizes se estivessem sozinhas?

As cenas que vi se repetiam nas mesas que eu observava atenta. Famílias inteiras almoçando e dividindo as batatinhas, casais aparentemente apaixonados trocando olhares cúmplices e salpicados pelas mesas da praça de alimentação eu via  pessoas sozinhas com seu computador portátil ou seu lanche individual dividindo em meia a tanta felicidade sua aparente solidão.

Nessa hora pensei, por que temos que nos apegar às pessoas?

Por que necessitamos tanto estar ao lado de outra pessoa para que me vejam como alguém feliz?

Sabemos que nem sempre poderemos estar ao lado da pessoa que amamos, mas mesmo assim nos apegamos a ela, geramos uma dependência física, emocional, sexual e evitamos pensar na perda da mesma.

Os homens muitas vezes negam essa dependência, mas não é bem assim que acontece, eles também são dependentes das mulheres assim como nós somos deles.


Visto que, muitos permanecem numa relação já falida porque tem em casa uma esposa que lava, passa, cozinha e cuida dos filhos sem questionar a relação. E quando a mesma começa a perceber que está apenas servindo a esse homem de “faz tudo” ela própria acaba se separando.

Então nesse caso o apego é sem dúvida nenhuma algo cruel com os dois; pois estão perdendo valiosos momentos de vida deixando de se amarem para ficarem juntos apenas por interesses sociais.
eu me apeguei
Ah… Mas claro que existe outra forma de apego!

E é esse tipo de apego que nós, homens e mulheres, deveríamos sentir.

Conheço um casal que quando olhamos vemos a cumplicidade neles. Depois de tanto tempo juntos se tratam ainda como namorados, um é atencioso com o outro, um se preocupa com detalhes do bem viver do outro, mas ambos têm sua própria vida.

Não os vejo grudados como irmãos siameses o dia inteiro, mas vejo o carinho do esposo pela esposa nas redes sociais, por exemplo, e nos telefonemas que ela recebe. Vejo nela o olhar orgulhoso por ter ao seu lado um homem justo, honesto, trabalhador e que não se envergonha de demonstrar o amor que sente por ela.

A leitora Suzana Rangel escreveu o seguinte: É evidente que é supernormal nos apegarmos aos nossos amigos, família, namorado, marido filho etc., mas como tudo na vida tem um limite, então é bom analisar até onde vai esse apego, pois muitas pessoas não sabem lidar com essa limitação e sendo assim não se abrem a beleza de curtir sua própria companhia e se frustram porque nem sempre o mundo corresponde a suas expectativas.

Tudo isso me faz pensar que, eu posso sim, ser uma pessoa que se apega às outras pessoas, porém posso optar por viver só.

Conheço algumas pessoas que vivem exatamente desse modo e são carinhosas, atenciosas, extremamente amorosas com seus familiares e amigos. São pessoas como você, apenas não estão ligadas fisicamente a ninguém seja por opção ou falta de oportunidade.

Eu me apego muito às pessoas, não sou grudenta, mas quando gosto de alguém geralmente divido com essa pessoa minha vida, meus momentos tristes e alegres, meus fracassos e minhas conquistas. Gosto também quando recebo a mesma confiança e posso estar junto participando da sua vitória.

Uma vez ouvi dizer que uma pessoa só sabe se ama realmente o seu próximo quando se alegra com sua alegria. Acredito nesse apego fraternal, nesse amor incondicional.

Eu me apeguei demais a você.

Que possamos dizer essa frase não com tristeza, não como uma única opção.

Que possamos dizê-la porque amamos estar ao lado dessa pessoa, porque ela nos faz feliz, porque nos respeita, porque tudo que fazemos é para vê-la feliz, de forma gratuita, de forma solidaria e amorosa.

Sara Mel

30/03/2013

[email protected]

http://twitter.com/Sarammel

http://www.facebook.com/profile.php?id=100001624131488

http://textosdasara.blogspot.com/

O que achou do artigo?

comentários

Sara Mel

Jussara de Melo, escrevo nas categorias crônicas e poesia e espero utilizar esse espaço como forma de recuperar o romantismo, a sensibilidade e a formosura feminina que nós mulheres todas temos dentro de nós. Nos meus textos você encontrará: amor, desejo, emoção, fantasia, esperança e muita paixão. Frase preferida: Antes de falar, escute. Antes de ler, pense. Antes de criticar, espere. Antes de orar, perdoe. Antes de desistir, tente. E-mail: [email protected]

Receba DICAS EXCLUSIVAS por e-mail

Digite seu e-mail acima e receba na hora dicas para entender mais sobre os homens

Deixe seu comentário

    adoreiii

    Obrigada Rachel… beijuss da Sara.

    gostei disso!

    Ficou muito bom!

    Claro amiga…sempre que precisar…Abração!

    Eu que agradeço por colaborar com o post de hoje. Espero que tenha gostado da experiência e continue me ajudando…beijuss

    Como sempre muito lindo tudo que escreveu…que esse apego seja de forma saudavel no relacionamento com as pessoas, pois felicidade é isso partilhar de bons e maus momentos com quem amamos…Parabéns amiga…obrigada por ressaltar o comentário que fiz heheh

PEGUE-O NA MENTIRA

Descubra quando um homem está mentindo pra você! Digite seu e-mail abaixo e receba um VÍDEO GRÁTIS te contando todos os segredos.