Eita egoísmo danado de bão,sô!

Bom, preciso muito de ajuda, estou desempregada e não tenho dinheiro para uma consulta particular, tenho um relacionamento de 3 anos, sempre foi regados a agressões tanto físicas como psicológicas, mas ele tinha mais qualidades do q defeitos, isso fazia com que eu me esquecesse das coisas ruins, a 1 ano atrás tive um bebê com ele, ele sempre se mostrou um homem machista e ignorante, mas também demonstrava um respeito muito grande por mim.

Vindo de uma família evangélica e bem desestruturada, ele morou em uma favela com muita violência ao vivo, mas no decorrer eu percebia que era uma pessoa doce apesar de tudo, me agradava bastante, mas depois que engravidei ele mudou muito, ficou distante e parou de fazer as coisas que me agradavam, ele ficou disperso e eu também nunca fui uma boa amante.

Ele é 7 anos mais novo que eu, e eu não o satisfazia sexualmente, mas não desconfiava que ele me traísse, ele sempre me procurava e ficava bravo por eu negar, de uns tempos para cá minha intuição estava me dizendo que ele não me respeitava como eu imaginava, ai comecei a ficar mais esperta, faltando as coisas dentro de casa e ele nunca tinha dinheiro para nada, fiquei ainda mais desconfiada que ele andava me traindo, não tive certeza disso mas antes de ontem ele como sempre d 1 ano para cá chega tarde do serviço, eu liguei para perguntar que hora chegaria só que o telefone atendeu sem ele ver e eu fiquei escutando tudo que ele dizia, ele trabalha de carro o dia inteiro, eu ouvi por mais de 10 minutos mexendo com mulheres na rua, gritando mesmo, aqueles tipos ridículos como “o coisa linda” gostosa”, etc.

Fiquei possessa, com tantos problemas de dinheiro, com o filho, com ele, ainda tenho que ouvir esse tipo de coisa, não aguentei e mandei ele ir embora, ele me agrediu como nunca antes e realmente foi embora, será que fui errada e egoísta ao tomar essa decisão? O que faço agora estou sem saber como criar um bebê sozinha, mas sei que ele está insatisfeito comigo, me ajude por favor. Obrigada.

mda banner 2


Olá R.,

Egoísmo (ego + ísmo) é o hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. Neste sentido, é o antônimo de altruísmo (fonte: Wikipédia).

Pois bem, há quem diga que egoísmo seja algo ruim, que pessoas egoístas não merecem uma série de coisas e que esse tal de egoísmo não faz bem para ninguém. Mas pelo contrário, o egoísmo tem um papel importante em nossas vidas, o de preservação.

Voltando um pouco para o olhar da religiosidade, temos:

“Ser egoísta é algo humano, não há como se desligar completamente do egoísmo. Por isso Jesus tratou o egoísmo com o próprio egoísmo.

Para Jesus o homem não entenderia sobre a doação de um sentimento se o mesmo não estivesse totalmente ligado ao autor. Jesus não apenas nos instruiu para que amassemos o próximo, pois isto já estava na lei, e ninguém cumpria. Mas Jesus disse:

“Ame o próximo como você se ama.”

“Aquilo que você quer que o homens façam por você, faça você pelos homens”

“Perdoai e você será perdoado”

No evangelho o antídoto do egoísmo é ele próprio, assim como a vacina antiofídica, que utiliza do próprio veneno para neutralizar as ações letais, Jesus também neutralizou as ações egoístas do homem com uma certa dose de egoísmo.”

Podemos pensar que é preciso haver egoísmo para nos preservarmos como pessoas, preservarmos nossa integridade física e/ou até mesmo moral. O egoísmo também tem a função de evitar sofrimento quando queremos tanto ser amados e, no entanto não somos correspondidos. Pensar em sí, de certa maneira, é cuidar de si. É claro que eu excluo dessa discussão, qualquer exemplo de uma pessoa que usa esse “pensar em si” para tirar vantagem sobre as outras pessoas provocando um mal qualquer porque na verdade se trata de um “pensar em si” sem que isso venha a prejudicar a vida alheia.

Diante da história de R., eu fico inclinado a pensar que a separação não foi uma decisão errada. Ele se distanciou e nem ao menos se preocupou com a gravidez. Como companheiro, demonstrou desrespeito ao mexer com outras mulheres na rua e mesmo que ele tenha sido educado algumas vezes, isso não justificaria qualquer comportamento prejudicial para o casal ou o bebê. E se o fato de você tê-lo mandado embora o fez pensar sobre o ser pai e o ser companheiro, realmente isso só demonstra uma falta de seriedade e comprometimento, e ai vem a pergunta básica: “É isso que você quer para a sua vida e a do seu bebê?

Até mais!!

Márcio Oliveira

[email protected]
Meu
Blog: As Palavras

Tem pressa para receber sua resposta? Deseja
atendimento personalizado e ao vivo? Assine um Plano VIP.

Perfil do orkut (recém criado): http://w
ww.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6153601257327704676

Siga o Cérebro Masculino no twitter: http://twitter.com/CerebroMasc e
saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

4 comentários No Eita egoísmo danado de bão,sô!

  • Nada vale uma mulher ser agredida física e psicologicamente, fala sério se essa coisa tivesse mais qualidade que defeitos não faria isso… Nem se pergunte que esse tipinho é melhor ir pastar mesmo… Viva o egoísmo que tem nome de AMOR PRÒPRIO…

  • A leitora do post me respondeu, e achei interessante postá-lo aqui nos comentários. Segue o texto na íntegra.

    “Ola Marcio,
    Primeiro gostaria de agradecer pela atenção,foi muito gentil em me
    responder,suas palavras foram de grande valia,gostaRIA q soubesse do
    decorrer das historia enquanto aguardava sua resposta,logo q te enviei
    o email fui chamada para trabalhar um emprego com salario bom graças a
    Deus,mas infelizmente meu amor falou mais alto q a razao e voltei para
    ele nao e mais a mesma coisa com certeza mas meu filho e eu estavamos
    sofrendo muito,creio q não vai dar certo mais,mas qro ter certeza q é
    isso q qro mesmo,ele me desrespeito muito e acho q nessa historia só
    quem ama sou eu,mas isso é um processo lento q qro ter orgulho de
    findar o mais rapido possivel,pois nao nasci para ser agredida e nem
    humilhada do jeito q fui,ele diz q ta arrependido nao acredito nele
    mais e seria mentira se dissesse q ainda é amesma coisa mas o medo d
    ficar sozinha foi maior,creio q jamais alguem vai me amar então já q
    para ficar com quem não me ama q seja com ele q eu já conheço
    profundamente,posso estar errada em pensar assim mas não acredito mais
    em amor,acredito em compatibilidade de interesses,eu qro amar alguem e
    ter uma familia,ele quer uma idiota q faça tudo por ele e ainda seja
    enganada,entÃO estamos kits,obrigada por tudo,no mais espero q este
    seu trabalho seja sempre abençoado por Deus,para ajudaR a nos mulheres
    q nunca entendem o cerebro masculino.Bjuss,..”

  • Boa tarde R.
    A coisa que mais me chamou a atenção na resposta do Marcio foi a palavra “preservação”. Você disse que nessa última vez que foi agredida “foi a pior” ou seja as agressões só estão aumentando. Isso realmente é uma pena. Eu estou aqui me perguntando o que leva uma pessoa a agredir e o que leva a outra a aceitar essas agressões e inclusive tentar justificá-las. Acredito que nesse momento você tem alguém ai em seus braços precisando muito de você. Precisando de uma mãe inteira, forte, independente, corajosa e que acredita que tudo vai melhorar. Nada…absolutamente nada dura para sempre. Você terá muito trabalho, mas já deu o primeiro passo…:D

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.