Entre Idas e Vindas

Segue, abaixo, dúvida enviada pela leitora P., a qual respondo em letras negritadas no decorrer do texto.

Eu tenho 18 anos e meu ex-namorado tem 21, ambos somos muitos novos! Então, nos conhecemos a 5 ou 6 anos sempre fomos melhores amigos aliás, ele é irmão da minha melhor amiga. Sempre tivemos uma relação muito intensa mesmo q fosse só de amizade. Nosso relacionamento começou e exatamente um ano atrás eu estava namorando quando rolou um beijo entre nós em uma viagem entre amigos onde meu namorado não tinha ido dessa vez, tínhamos bebido e rolou, pensei que seria uma caso isolado, imaginei que isso nunca mais aconteceria ate pela nossa amizade, passou uma semana fomos a uma balada juntos com uma galera e lá mais uma vez bebemos e aconteceu outro beijo. Ainda pensando que não aconteceria de novo não terminei meu namoro, mais foram acontecendo muita intimidade entre nós, telefonemas, mensagens e tudo mais. Na viagem de fim de ano, do ano passado, aconteceu novamente e foi onde eu percebi que não acabaria isso. Quando voltei de viagem terminei com meu namorado e nos ficamos, não se passou nem 2 meses já estávamos namorando, serio, as cobranças eram rotineiras pois já tínhamos intimidades de cobrar certas coisas que um casal de 2 meses num tinha. Mas muito pelo contrario de que eu imaginava, que nos daríamos muito bem pelo fato de sempre termos amizade e conhecer muito bem um ao outro nossa relação foi muito conturbada sempre brigamos por mínimos detalhes.(Essa característica é presente, na maioria dos casos, onde há uma traição feminina, antecedente, ao namoro. A desconfiança reina no relacionamento. Mesmo quando camuflada, tem sua válvula de escape em outros aspectos da relação.) Pois, bem. aí vai minha duvida.

Na nossa relação nunca se passou uma semana inteira sem que nos não brigássemos uma única vez ou que não terminássemos e depois de dois dias voltar. É sempre a mesma rotina, se ele termina comigo eu ligo pra ele e voltamos, se eu termino com ele, ele sempre me liga e voltamos(Um relacionamento é feito de momentos bons e ruins. Devemos viver, intensamente, os bons momentos e agir com prudência,calma, cautela e compostura nos maus. Sei que é complicado. No entanto, com um bom auto-policiamento, conseguimos passar por esses momentos sem piorá-los, ainda, mais. Nada pior para um relacionamento do que este acaba e volta. Isto denota a falta de seriedade de ambos com o relacionamento. E o que não é sério, é uma brincadeira. Queremos viver relacionamentos de brincadeira?) a briga mais feia que tivemos foi no dia do meu aniversario que eu terminei com ele e ficamos mais de 2 meses separados, nos dois somos de classe media mais sempre lutei para ter minhas coisas vamos se dizer que meu pai não me da as coisas eu que tenho que correr atrás. Já a família dele tem mais dinheiro e ele tem tudo na mão, nunca precisou trabalhar para conquistar nada, ou seja, é bastante mimado.(Você deve conhecê-lo bem e tem seus conceitos sobre ele. Não quero afirmar, nem negar isso. No entanto, é bom deixar claro que sua conclusão é falaciosa. Vamos trocar o “ou seja”, por  “por isso tornou-se” pois o CM abomina preconceitos.) Dentro desses dois meses que estávamos separados ele me encheu de presente todo dia me dava presente e presente caros, todo dia tentava me reconquistar me dando presentes(É evidente a baixa autoestima dele, quando acha que pode comprá-la com presentes. Muitos homens recorrem a este artifício para conquistar  mulheres. Não precisa ser um gênio para saber que é um ato, extremamente, equivocado. Mas fica a pergunta no ar: Por que ele não caiu em desuso?) por mais que tentava negar alguns não adiantava.( Quando, realmente, não queremos receber um presente de alguém. O negamos e não o recebemos, ou arrumamos um jeito de devolver. Conheço mulheres que receberam e devolverão carros importados no mesmo instante.) Pois bem… Voltamos começo no desse mês. Conversamos muito e varias vezes confessei a ele que estava muito preocupada com dinheiro, que teria parcela de carro IPVA e outras coisas pra pagar que estava insegura com isso. Não me negou ajuda nenhuma vez muito pelo contrario disse que se precisasse me daria ate o dinheiro mais eu não gosto disso não aceito,(Ambos tomaram atitudes corretas. Contudo a dele poderia ter sido melhor, caso, antes de oferecer o dinheiro, procurasse ver com você algum meio de consegui-lo, como algum trabalho extra.) na ultima quinta feira eu arrumei um trabalho para entregar folders em porta de balada e no final de semana eu trabalharia na balada ele como ciumento extremo como sempre foi, não aceitou disse barbaridades que era o cumulo eu trabalhar de balada que por esse motivo eu ano era menina direita..sendo que o trabalho é apenas de recepcionar as pessoas quando chegam na balada, uma balada country super de boa.Ele disse que ate pagaria as minhas contas para mim não trabalhar, mas não é isso que eu quero não que ele me compre quero que ele me respeite que saiba conversar.(Você está esperando que ele mude, sem você mudar, sem você se impor? Se quer mudá-lo, o primeiro passo é mudar suas ações. Você deve deixar claro que suas necessidades, aspirações e responsabilidades vão estar presentes em toda a sua vida. Direcionamentos que ele, como seu parceiro, deve compartilhar, entender ou, caso discorde, tentar mostrar de forma sensata outros caminhos. E não agir da forma imatura que vem agindo.)

Agora ele terminou comigo e estou muito mal quero voltar com ele, mais não acho certo o que ele fez, vou atrás?Deixo ele me procurar? Ligo ou não pra ele? O que eu faço?

mda banner 2

(Por  ter sido um relacionamento longo de término recente,  são normais seus sentimentos. Dê um tempo para estabilizar os sentimentos de ambos e, assim, procurá-lo para um conversa adulta e sensata como comentado acima. Isso, se você tiver a certeza de que é com ele que você quer ficar.)

Beijos


Mr. P

[email protected]

Tem pressa para receber sua resposta? Deseja atendimento personalizado e ao vivo? Assine um Plano VIP.

Perfil do orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6153601257327704676

Siga o Cérebro Masculino no twitter: http://twitter.com/CerebroMasc e

saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

Empresário, administrador, jurista e escritor. Adora filosofia, psicologia, história e musculação. Crê que o "caminho da vida" é a busca da evolução perpétua. Escreve e responde dúvidas sobre os mais variados assuntos.

5 comentários No Entre Idas e Vindas

  • Poiseh viu..voltei sogrinha.. rsrsrs

    bjuuusss

  • Oi Norinha!
    Tá de volta né mocinha hehehe muito bom!!!!
    … O fato é que nós mulheres pensamos esquecer uma traição…mas quem consegue???
    Agora no caso do homem esse tipo de coisa desce rasgando 🙁

  • Eu acho que vocês se amam, mas as atitudes imaturas de ambos minam o sentimento e a relação. Vocês devem aprender a canversar, expor opiniões e idéias sem brigar. Quando brigam terminam. Mas se conversarem de forma civilizada vocês se entenderão melhor, e por mais que um discorde do outro, tenham em mente que isso é normal, as pessoas são diferentes, vocês foram criados de maneiras diferentes. Mas não concordar não significa que não se pode respeitar a opinião do outro.
    Tente ter uma conversa franca e madura, pois acho que ele também gosta de você, viu!
    Beijos!!

  • Concordo com a sogrinha ae…rsrsrs
    Nem nós mulheres esquecemos uma traição
    é o que vejo pelo menos, os homens então?? aaah
    nãão meesmo, mesmo que tenha acontecido a traição para hoje estar com ele, é um fantasma sempre rondando a relação.!

    Bjooooooosss

  • os homens nunca esquecem uma traição..nós mulheres é que temos esse costume feio hehehe 😉

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.