Entre o gostar e o amar.

Ola Marcio, Bom dia!

 Visitei seu site e queria a sua ajuda(um conselho)

Meu nome é J.,estou namorando a alguns meses,e disse pela primeira vez ao meu namorado que o amava (foi durante uma das nossas relações sexuais),ele parou espantado e perguntou: ama mesmo ? Eu disse que AMO,amo com todas as forças,amo sua companhia,sua distancia,amo tudo que faço com ele,pensando nele…..o amo de corpo e alma….

Não é a primeira vez que sinto amor por  alguém, já amei outra vez e me machuquei por esse  amor, demorei a me refazer por causa disso. Depois que disse a ele que o amo, ele olhou pra mim, com toda a doçura do mundo,e disse: Eu não te AMO querida,amor é algo muito serio,muito forte,e eu não te amo ainda,gosto muito de você, mas não é amor….

Isso me despeçadou….não espera ouvir isso…Sei que foi melhor ele ter sido sincero do que ter me enganado,podia muito bem ter dito “eu também te amo'” da boca pra fora…mas contou a verdade….O que eu preciso saber é:

O Gostar dele, pode se transformar em amor? Qual é o limite entre gostar e amar?…..eu  o amo e vou esperar o tempo que for preciso,mas se ele não me amar,não quero ter uma relação onde não exista o amor entre os dois….Conto com seus conselhos…

 Atenciosamente,

 J.


Olá J.,

“Amar, verbo intransitivo” – Quando Mário de Andrade escreveu essa obra, talvez ele não tivesse como objetivo único e principal apenas o fato de retratar o percurso do amor. Isso é o que talvez o leitor viesse a concluir durante a leitura, mas existe toda uma contextualização da história que carrega consigo aspectos sócio-históricos, já que traz um retrato interessante da constituição da sociedade burguesa da época, como também aponta e questiona os modos de vida da população.

Diante desse cenário surge Elza, uma governanta alemã cujo papel principal e “oculto” é o de propiciar a iniciação sexual de Carlos, pois entendia-se que o sexo era a base de tudo (uma referência à Freud talvez), ou seja, uma iniciação sexual correta propiciaria amadurecimento e uma vida adulta melhor.

mda banner 2

Acontece que Carlos já havia sido iniciado por uma prostituta quando participou de uma farra com os amigos e Elza não sabia disso. Com o desenrolar da história o que acaba ocorrendo entre Elza e Carlos vai um pouco além de uma simples relação carnal. Há um clima de fantasia claro, mas também de um gostar por parte dela pelo fato de participar de um momento importante da vida de Carlos e também porque ele estava presente em seus pensamentos, abrindo caminho para o amor, mas ela recua e restringe-se a apenas fazer sua tarefa. O trauma que possivelmente ficasse a partir daí proporcionaria dor, mas também amadurecimento.

Tempos depois, quando Elza já tinha ido embora ela reencontra Carlos, mas ele a trata com frieza. Ela tem um misto de emoções, se sente frustrada por não ter sido uma história com continuação, mas sente-se bem, pois possibilitou a ele um ensinamento sobre o amor. Que é algo que deve ser, a priori intransitivo, ou seja, deve ser, surgir e acontecer de dentro de cada um, sem imposição de condições porque “amar em troca de” não é amor.

Voltando à sua história. É belíssima a maneira como você retrata a maneira como disse que ama seu namorado. Com certeza é de uma preciosidade imensa e que não deve deixar de existir nesse mundo. É uma declaração poética, sincera e simples pela beleza única que a simplicidade carrega.

Contudo, atente-se para o fato de que você se abriu e pôde se deparar com algo muito importante e difícil para muitas pessoas nas relações. A clareza dos sentimentos. Com certeza foi muito melhor ele ter sido sincero ao não dizer que ama você do que alimentar algo seu que poderia desmoronar no futuro. O bom disso também é que você o conheceu um pouco mais a partir da maneira como ele percebe o que é amor.

É natural que amamos e queremos ser amados, mas isso não deve ser uma condição básica para que um relacionamento siga adiante. O amor se for pra vir, virá de mansinho, no tempo de cada um e enquanto isso não vem, pode ser interessante o convite para fazerem coisas boas juntos, desfrutarem da companhia um do outro, das risadas e dos prazeres da vida a dois. Não fique encanada contando os dias para que ele vire pra você e diga que lhe ama porque dizer é uma coisa, sentir é outra. Nem sempre se diz o que se sente.

E se você ficar nessa expectativa isso poderá lhe causar ansiedade e tristeza enquanto não chega esse dia porque quando você diz que ama e o outro não, dá a impressão que você está doando mais e o outro menos, que você está em “desvantagem”, sendo “desvalorizada” ou até mesmo passada pra trás por alguém com más intenções. É claro que senso crítico para saber até onde você deve ir é importante, mas não faça dos seus dias, dias difíceis, mas dias prazerosos por você vivenciar esse sentimento tão bom. Porque afinal de contas o amor é verbo intransitivo, não necessita complemento verbal, nominal ou preposição, não precisa, ele é.

É difícil estabelecer limites ou saber onde fica esse limite entre o gostar e o amar porque você tem a prova viva de que isso é vivenciado de maneira particular. Claro que você não precisa ficar esperando uma eternidade o amor brotar nele, mas se até agora vocês se deram bem, há respeito, carinho, cumplicidade, sinceridade, lealdade e um bom sexo é sinal de que há uma sintonia que merece atenção. E que as outras coisas possam vir com naturalidade.

Até mais!!

Márcio Oliveira

[email protected]
Meu Blog: As Palavras

Tem pressa para receber sua resposta? Deseja atendimento personalizado e ao vivo? Assine um Plano VIP.

Siga o Cérebro Masculino nas redes sociais clicando AQUI e saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

O que achou do artigo?

comentários

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

7 comentários No Entre o gostar e o amar.

  • Fiquei emocionada com o texto, lembrou-me meu falecido marido. Sempre perguntava para ele você me ama? ele respondia estou começando a te amar..claro que eu ficava p da vida! eu o amava muito. Eu sempre insistia, mudava a pergunta (chata que só), o que você sente por mim? ele respondia uma porrada de coisa boa! eu ficava irada….Bem lá no fundo sabia que ele me amava pelas atitudes… mas como toda mulher queria ouvir.. passados anos três meses antes do seu falecimento, ele estava se barbeando, era bem cedo, ele virou do nada e disse: Sabe minha esposa, eu não seria nada sem você, minha vida não faria sentido…. Eu fiquei toda boba! e disse para ele. este foi o melhor eu te amo da minha vida. Enfim nem sempre a palavra “Amor” reflete o que o homem sente…….

  • Ounn que lindo o post !
    Tomara que dê tudo certo em seu relacionamento. Realmente, o melhor é deixar as coisas fluirem!
    Acredito que amor se constrói com o tempo. O essencial é a cumplicidade.
    Infelizmente para as coisas do coração não tem fórmula ou receita. O que temos a fazer é viver, curtir, amar sem esperar nada em troca, viver… viver e viver.

  • Gostei da sinceridade que o seu namorado expos para vc. É muito melhor ouvir um “não te amo” sincero do que um “eu te amo” sem sentimento algum. Isso já prova que ele gosta muito mesmo de você e mais considera e respeita o relacionamento. Tudo tem seu tempo para acontecer e as vezes o amor brota derrepente com a vivência e sem dúvidas as atitudes falam mais alto…Conselho que te dou por experiência própria não fique se preocupando com o dizer e se preocupe mais no que você tem…Se ele está com você e está te fazendo feliz…aproveite…por que o mais importante é ter a pessoa que amamos ao nosso lado…e se quer que a ama lute, conquiste…você terá sucesso.

    Bjão!

  • Olha J… dizer eu te amo é tão fácil para algumas pessoas, se ele não fosse sincero com você poderia ter falado e agora você estaria satisfeita e feliz….Pensando Ah….ele me ama! Mas, de que vale as palavras sem as atitudes?
    Olha…nota 10 para a atitude do seu namorado.
    Porque a verdade não merece castigo, ouça bem o que o Marcio disse, principalmente essa parte: “Não fique encanada contando os dias para que ele vire pra você e diga que lhe ama porque dizer é uma coisa, sentir é outra. Nem sempre se diz o que se sente”.
    É esse o detalhe que fará toda a diferença.
    Beijuss da sara 😉

  • O Amar e o Gostar…Onde esta a barreira…?

    Realmente nao tem como saber… vc o ama e já sabe disso.. ele pelo jeito também sabe que ainda nao te ama..isso é claro pra ele, o que te traz tristeza.. eu sei que dói mesmo, mas procure ter a sabedoria..(ahhh difícil neh!!!!!!!) de esperar um sinal dele.. uma troca contigo.. gostar ele gosta.. se nao, nao estariam juntos.. e o amor, vcs se dão tão bem… fazem coisas juntos que dê pra prazer aos dois.. vivem algo com alegria e entrega..o amor da parte dele virá.. te conhecendo.. te olhando…te admirando.. isso ja soma grandes chances aí pro amor brotar .. a Paciência é oriental… nao nossa.. nós ocidentais somos imediatistas ou melhor nós ”’MULHERES”’nehhh… rsrs..
    Leve mais ”leve”… nao pressione.. se nao o que viria com prazer..com carinho..se mistarará com imposição e obrigação.. dae fica chato e isso pra vc não vai mais valer se ele diz porque sente ou por tua pressao.. fica desgastado ..vai ficar sem graça pros dois
    Eh ruim isso neh.. uma grande espera pode ser cansativa e desgastante…e um dia isso talvez pra vc nem será mais tão importante assim…
    entao nao stresse.. nao sofra antecipada..
    RELAX! Pior se a ele morasse longe de vc… e vc nao pudesse conquista-lo todo dia com olho no olho.. mao na mao..xero.. bjo ..apenas com palavras de carinho pra dizer pra ele o quanto ele eh importante.. mas alguem me disse esses dias que o amor não depende dessas barreiras.enfim.. o pertinho eh muito mais gostoso.. mas a saudade aproxima tmb as pessoas…muito! 😉
    bj

  • Gostei da atitude do seu namorado, é dessa maneira que construímos um relacionamento duradouro, que tem como base a VERDADE em primeiro lugar. Cada um tem seu tempo…
    Beijoss

  • Em primeiro lugar quero parabenizar o Márcio pela belíssima citação de Mário de Andrade. Grande poeta e verdadeiro “pai” da literatura moderna brasileira.

    J., apesar de parecer frustrante não ouvir um ‘eu também te amo’ como resposta, mas ter se aberto por inteira vai ser muito positivo para o relacionamento de vcs…
    Afinal, ele podia simplesmente não estar preparado para esse passo na relação e achou melhor não fingir algo para te fazer feliz no momento e acabar te magoando mais tarde.

    Não se desespere se ele demorar para dizer com todas as palavras que te ama… Espere… e fique atenta pois isso pode vir de outra forma da parte dele, pois olhares, gestos e situações, muitas vezes, podem ser muito mais válidos do que o “eu te amo” em si.

    Tem uma música da Luiza Possi que diz: “Aprendi a te amar sem receber nada em troca além de você…”
    Então… apenas viva esse momento… Diga o quanto o ama por dizer, por precisar daquilo e não só para esperar belas declarações dali pra frente…
    Se não foi o momento pra ele, foi o seu momento… E pode deixar que quando for o dele, você vai ter sua devida retribuição pela coragem de finalmente demonstrar tanto amor.

    Pois como já foi dito aí em cima: “(…) o amor é verbo intransitivo, não necessita complemento verbal, nominal ou preposição, não precisa, ele é…”

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.