Eu o amo, o que fazer com isso?

Olá pessoal, tenho uma longa história para contar, até que entendam o meu real problema e possam me orientar da melhor maneira. Eu namorava um rapaz há 7 anos, hoje tenho 22, ou seja, desde os 15 anos estava com ele, e ele desde os 16…começamos a namorar muito cedo!

Nos curtíamos, ele vivia se declarando, fizemos vários planos juntos, de casar, montar uma casa bacana, fizemos faculdade, terminamos e tudo mais! Sempre um contando com o outro! Na verdade nos primeiros anos do relacionamento estava na cara que ele gostava mais de mim do que eu dele…porque eu tinha medo de me magoar, pois achava ele muito para mim…

Durante o namoro descobri algumas mentira dele, e acabei perdoando…mas a maioria envolvendo amizades com mulheres…(coisa de ciumenta). No ano passado ele começou a “voltar” a andar com alguns amigos q estavam curtindo a vida de solteiro, e ele queria entrar na dança, porém como nós já tínhamos traçados metas nas nossas vidas, eu seguia a risca e ele nem tanto, daí surgiam as brigas, que aliás foram várias…

Nesse último ano novo nós terminamos (ou melhor) ele terminou comigo… bem na virada de ano…fiquei muito deprê. Conversamos e ele me disse que estava muito confuso, não sabia o que ele realmente queria e tudo mais… Hoje faz pouco mais de dois meses que terminamos, e de vez em quando ele me liga, já chorou no telefone, disse que ficou surpreso com a minha maturidade, pois ele sempre achou que eu nunca mais ia querer nem olhar pra ele. Mas sempre diz que só quer ser amigo, mas que ainda está confuso…

mda banner 2

Essa semana descobri que ele já está de casinho com outra menina, e que já até marcaram uma viagem de avião…(coisa que sempre tentamos marcar e nunca deu certo, por motivo de dinheiro ou tempo). Quando eu perguntei pra ele, ele ficou super sem graça, pois naum queria que eu soubesse…
Disse q ainda está confuso e acha que SE um dia nós voltarmos nós seremos muito felizes… O caso é…ainda o AMO, pois afinal foram 7 anos, que apesar das brigas, nós nos amávamos…

Esse final de semana teremos um noivado em comum… e ele fica me ligando perguntando se eu vou… que poderíamos conversar…Mas o que eu vou conversar com ele se agora eu já sei que ele está até curtindo viagens com outra menina? Há amizade com o ex sabendo que ele está com outra menina e eu ainda gostando dele? Que atitude tomar? Continuar bancando a madura, sendo que por dentro estou triturada ou ignorá-lo totalmente?
Aguardo resposta(s)… Muito obrigado!!!


Olá A.
Quando namoramos na adolescência, geralmente idealizamos uma vida com o outro e acabamos por enxergar apenas possibilidades de felicidade com esse outro do nosso lado, e sendo assim, até mesmo para firmar a nossa identidade, acabamos meio que “grudando” em um relacionamento de forma que muitas possibilidades na vida passam e ai as duas pessoas acabam ficando muito similares uma a outra. Pensam da mesma maneira, desejam as mesmas coisas na busca pelo ideal. Só que com o percurso da vida e com as vivências individuais, outras possibilidades podem surgir e o casal pode acabar tomando outro rumo que não seja estar junto.

Descobrir que ambos caminham em direções diferentes, em uma relação, é mostrar maturidade por reconhecer e respeitar a individualidade de quem esta ao seu lado.
Isso não significa que estar sempre junto seja ruim, tem casais que se encontram na adolescência e ficam juntos por muitos anos.

Estou querendo dizer que existe uma dinâmica em cada relação e é nisso que devemos estar atentos para que ela caminhe bem para o casal e para cada um.
Você diz que o ama, ele diz estar confuso mas iniciou um relacionamento e planejou coisas. Ele pode estar receoso em gostar de outra pessoa porque te quer bem e afinal de contas vocês tiveram uma historia. Mas creio que amar também implica em respeitar a liberdade do outro porque tanto ele quanto você, podem escolher.

Deixar isso claro entre vocês pode ser o primeiro passo justamente para ele saber o que quer e conseqüentemente você saber como caminhar daqui pra frente, fique tranquila e não crie espectativas porque elas podem te fazer sofrer. Não estou dizendo para esquecer o amor, mas para não ter isso como algo que te faça triste se de repente vocês não ficarem juntos, mas como algo que possa ficar docemente guardado na lembrança, de uma bela história.

Até mais!!
Marcio Oliveira

 

O que achou do artigo?

comentários

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.