Homens e Problemas Financeiros

Dr. Neurônio;

Gostei da sua abordagem sobre alguns assuntos, achei você sensato e ao mesmo tempo mais humano quando fala de relacionamentos e o modo dos homens agirem, não fala muito de joguinhos que algumas pessoas se focam na hora de se relacionar e acabam esquecendo a intuição e os sentimentos.
Bom, a minha história é a seguinte, espero que me ajude a clarear as idéias.
Conheci um cara através do meu amigo (confraternização de trabalho), em 2008, ele ficou interessado, mas na época nós nem conversamos muito porque eu estava péssima com o fim de um namoro que tive de longa data.
1 ano depois nos encontramos de novo, na mesma confraternização, só que foi diferente, conversamos bastante, rimos, e ele deu a idéia de passarmos o Ano Novo na mesma cidade, nesse dia a gente nem ficou, mas achei-o um cara super interessante, sociável, divertido, bonito…

Os nossos amigos se misturaram, e fomos pra mesma cidade, nos divertimos e ficamos na festa de Ano Novo, e o resto da viajem inteira. As pessoas perguntavam quanto tempo a gente se conhecia, porque a afinidade era escancarada. Conversamos sobre todos os assuntos imagináveis, fiquei muito feliz por ter me sentido tão à vontade com alguém, porque isso eu não sinto todos os dias. A química foi das maiores, durante a conversa falamos de gosto, pensamentos, disse que eu era apaixonante, inteligente, disse também que eu era o tipo de mulher que conseguia o que queria, e isso era muito perigoso, mas mesmo assim ele se arriscaria, além do beijo que combinou bastante (ele comentou isso também).

Ele me pareceu ser uma pessoa inteligente e com personalidade. Depois que chegamos de viagem ele me ligou durante a semana, e conversamos mais de 1 hora, combinamos de nos encontrar no fim de semana. Na sexta ele ligou muitas vezes para meu amigo para que ele pudesse ir ao aniversário da esposa dele (que é minha grande amiga), mas meu amigo disse que não compensava ele ir porque já estava acabando a festinha. Nesse dia ele estava trabalhando e ia de carona com um amigo.

mda banner 2

No sábado, nós não saímos porque ele me disse assim meio sem jeito que estava sem carro,  nos outros fins de semana também não rolou o encontro. Entrei em contato com ele, tipo de semana em semana (morrendo de medo de parecer um grude insistindo), através de mensagem e ele sempre me respondia, quando liguei ele retornava, sempre demonstrando interesse, dizendo que a gente ia se encontrar, que estava com saudade…

Fiquei já pensando que ele estava me enrolando, perdeu o interesse, e perguntei para o meu amigo, ele me disse que uma vez gostou demais de uma garota só que não tinha condição de levar ela para o lugar que achava que deveria, então acabou perdendo o contato, e que isso poderia estar acontecendo com o meu affair, disse que ele era homem e não mentiria pra mim, fiquei mais aliviada por não ter confundido um cara legal com um imbecil.

Meu amigo comentou com a esposa (minha amiga) que meu ficante estava super empolgado comigo, que eles tinham conversado, que ele tinha dito a ele que eu era diferente. Achei legal isso porque ele disse para uma terceira pessoa, se fosse pra mim poderia ser interpretado como uma cantada com outro interesse.

Em uma dessas mensagens ele chegou a comentar que estava com algumas complicações financeiras, mas que iria resolver logo. Ele não me pareceu ser um cara acomodado, morou sozinho por 10 anos. Ele tem 32, e agora está com a irmã, sinceramente me pareceu mesmo que seja essa questão financeira que esteja impedindo a gente de se encontrar, e de certa forma isso é mais admirável do que um cara que não está nem aí, e leva a mulher pra qualquer buraco.

Não quero perder o contato com ele, mas estou sem graça de fazer alguma coisa, porque na semana passada eu liguei e ele não atendeu, mandei uma mensagem ontem, e ele não respondeu. É importante lembrar que tento ser o mais amigável e bem humorada nas mensagens, em nenhum momento fico cobrando alguma coisa.

Acho sinceramente que ele está muito sem graça de falar comigo, porque acha que vai ser estranho me dizer “tchau”, sem marcar nenhum encontro nem nada, e se não vai marcar vai ter que acabar me dizendo o que tem acontecido com ele financeiramente. Eu falei pra ele que eu gosto de sair, de viajar, que sou muito sociável. Acho que ele tem vergonha de me passar a impressão de um cara que não tem nada. Ele me disse também durante nossas conversas que era extremamente racional.

Enfim, me sinto de mãos atadas, achei-o realmente especial, não quero perder o contato com ele, mas eu não quero fazer um monólogo rsrs…Sei que o que tenho que fazer agora é esperar, mas não gostaria que ele pensasse que perdi o interesse. O que você acha? Aproveitando, gostaria que você falasse um pouco do ego masculino quanto à situação financeira (levando em consideração aqueles que realmente se preocupam com isso).

Obrigada desde já
Foi um prazer te conhecer!!

A.C.


Olá A.C.

Muito obrigado por ter enviado sua dúvida e o prazer é meu.

Vou começar falando sobre o seu pedido e depois falo do seu caso, já que o primeiro concluirá o segundo.

Na sociedade capitalista em que vivemos, o homem ter dinheiro é algo imprescindível. É só olhar por aí, os homens ricos ficam com as mulheres mais lindas, mesmo eles sendo velhos e feios ou menininhos mimados. O fato do homem ter dinheiro já é motivo de conquista ou perda total de interessa pelas mulheres. Claro que existem muitas de vocês que não se importam com isso, mas estou falando em geral.

Eu tenho muitas amigas mulheres e a maioria, quando fala das qualidades do novo paquerinha, fala qual o carro dele, se ele pagou tudo ou não. Até as mulheres que não se importam com isso, acabam se impressionando e se atraindo mais. Querendo ou não, o dinheiro é essencial para o jogo da conquista inicial, quando se precisa impressionar a parceira. Não estou falando apenas para levá-la em locais caros, mas para poder fazer tudo que deseja. Por exemplo, estar bem vestido, ter um carro bom, levá-la para algum lugar interessante e pagar a conta, presentes, etc. Tudo isso influencia até no clima de romance e até de cavalheirismo.

Apenas repetindo, não estou falando que as mulheres são interesseiras, mas que o dinheiro do pretendente influencia para a maioria. E os homens sabem disso, então não seria uma questão de ego, mas um “requisito” para o jogo da conquista, e quando estamos passando por dificuldade financeiras e saímos com uma mulher com um status melhor que o nosso, realmente sentimos vergonha disso. Até porque não poderemos acompanhá-la nos locais que ela freqüenta. Se bem que com criatividade, não é preciso gastar muito para fazer um encontro legal. Um passeio por um parque, fazendo um piquenique, um cinema ou uma sorveteria são todos locais legais para um encontro e não se gasta quase nada.

Sobre o seu paquera, acredito que você está certa. Ele deve sim estar com vergonha de falar com você sem marcar nada e, por ele ter um histórico de já ter se afastado de uma mulher que gostava muito apenas por não estar com condições financeiras, é provável que ele esteja fazendo o mesmo. Ainda mais, por estar sem carro. Afinal, sem carro, como que vai te levar pra sair (ao menos que você tenha acesso a um)?

Isso é uma grande prova que ele sofre de baixa auto-estima, pois se ele confiasse em si mesmo, e fosse criativo, veria que muitas mulheres se importam mais com a parte interior que a exterior dos homens.

Sobre o que fazer, eu não gostei dele não ter atendido ou respondido a mensagem, mas pode ser que ele não tenha visto a ligação, e esteja sem crédito para retornar ou responder a mensagem. Eu recomendo uma última tentativa. Se eu fosse você, eu ligaria e o convidaria para fazer algo simples como um cinema, sorvete ou até um jantar em um lugar não muito chique falaria: “hoje é por minha conta”. Se ele ficar receoso, é só soltar um “Quem convida, paga. Você é tão machista e ultrapassado que se sentiria mal com uma mulher pagando uma vez só? Deixa de besteira, da próxima vez, você paga”.

Ou pode fazer uma coisa que algumas meninas já fizeram para mim, e eu simplesmente adorei. Só se pode fazer caso você tenha acesso a um carro. Ligue pra ele e diga que tem uma proposta. Quando ele perguntar o que, diga que vai “seqüestra-lo” e não pode falar o lugar. Diga para não se preocupar, que a noite (ou tarde, manhã, qualquer coisa) é por sua conta e que você quer fazer isso. Aí vá pegá-lo e leve-o para fazer algum programa legal. Isso é uma das coisas que fizeram para mim que mais gostei até hoje.

Acho que seria uma boa maneira de saírem mais uma vez. Se ele recusar de novo, então mande-o tomar um belo de um banho hehe.

Um beijo,

Doutor Neurônio.

AJUDE A MANTER O CÉREBRO MASCULINO NO AR. VISITE OS SITES PARCEIROS!

Siga o Cérebro Masculino no twitter: http://twitter.com/CerebroMasc e saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

Envie você também sua história  em www.cerebromasculino.com/contato que terei o maior prazer em ajudá-la.

Não uso mais MSN Messenger.

O que achou do artigo?

comentários

Um amigo que fala a realidade na cara, sem mimimi ou enrolação. Conta a mais pura e simples verdade, doa a quem doer.

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.