MARJORIE EM “E AGORA?”

IMAGEM RETIRADA DE: taisluso.blogspot.com

 

Marjorie teve um sonho, um lindo sonho de amor. O mar estava azul translucido e nadavam feitos peixes por essa imensidão de águas e desejos. De dentro desse mesmo mar eles viam as estrelas que caiam feito pingos a iluminar o horizonte para onde deveria ir. De repente uma tormenta começou a agitar as mesmas águas que agora se misturavam com o poder devastador do vento e Marjorie só conseguiu ver dois caminhos ou nadava mais fundo onde a tormenta não poderia alcançá-los ou subia alem das águas e enfrentava a tormenta junto com seu amor.

Se nadassem mais fundo encontrariam no fundo do mar outros seres que não conheciam, seres que jamais ouviram sua história de amor poderiam os dois reescrever suas vidas a partir do zero esquecendo o passado, as imagens, as pessoas que deixavam e que em algum momento foram importantes para sua vida, seria apenas os dois, uma nova aventura, um novo começo e um preço pago pelo esquecimento que sofreriam e não poderiam mais voltar. Viveriam como criminosos do amor que sentiam um pelo outro, viveriam acreditando que o amor não poderia os fazer melhor, fugitivos e apenas dois seres abandonados um nos braços do outro.

Se submergissem para enfrentar a tormenta teriam que proteger um ao outro, agarrando-se forte e nadando para fora dessa tormenta juntos, ofegantes, cautelosos e seguramente mais fortes. Estenderiam suas mãos para afagar aos que amavam num longo abraço e suas bocas explicariam o que seus olhos demonstravam com o brilho refletido de suas emoções. Não seria preciso esquecer, não teriam que fugir, não seriam vistos e lembrados como criminosos, seriam remidos pelo amor que sempre sentiram, que sempre os acompanhou durante toda sua vida. Deveriam ser perseverantes, obstinados e seguros, um teria que contar com outro, ser cúmplices e verdadeiros com as pessoas que um dia foram e ainda eram importantes em suas vidas.

Não poderiam ser felizes sozinhos…

mda banner 2

Não poderiam tomar para si esta felicidade se não conseguissem que a felicidade também estivesse ao redor de todos que eram parte de suas vidas.

Marjorie então pensou… E agora?

Olhou firme para os olhos de Enrique e submergiram, modificados, apaixonados e preparados para enfrentar a tormenta que vinha impiedosamente até eles. Abraçaram-se e fecharam os olhos por alguns instantes enquanto o vento forte tentava separá-los, sentiram que algo mais forte que eles os protegia. Era o amor que lutava pelos dois felizmente.

Sara Mel

01/10/2011

[email protected]

http://twitter.com/Sarammel

http://www.facebook.com/profile.php?id=100001624131488

Os comentários podem ser feitos no final do post. Beijuss

DESCRIÇÃO DO VÍDEO: Uma louca tempestade – Ana Carolina


Jussara de Melo, escrevo nas categorias crônicas e poesia e espero utilizar esse espaço como forma de recuperar o romantismo, a sensibilidade e a formosura feminina que nós mulheres todas temos dentro de nós. Nos meus textos você encontrará: amor, desejo, emoção, fantasia, esperança e muita paixão. Frase preferida: Antes de falar, escute. Antes de ler, pense. Antes de criticar, espere. Antes de orar, perdoe. Antes de desistir, tente. E-mail: [email protected]

6 comentários No MARJORIE EM “E AGORA?”

  • Bruna…
    Eu acho muito válido a luta pela felicidade, desde que haja amor nessa história. Não luto quando sei que a guerra nunca será vencida. Há inimigos que são covardes como a mentira, a traição, simulação, humilhação, violência, ódio e tantos outros que encontramos. Sei que algumas pessoas dizem que o “amor” tudo vence, eu acredito nisso, mas para vencer tem que ser “amor verdadeiro” e não uma cópia mal produzida desse sentimento.
    Saber reconhecer o amor verdadeiro, é a questão de tudo.
    Que tenhamos boa sorte 😉
    É claro também que todos erramos uma vez ou outra na vida, mas parar quando a luz alerta acende e avisa “olha onde está pisando!” é sinal de sabedoria.
    beijuss da sara

  • As tormentas da vida..
    Ahh Sara…quantos desejos e inquietações..
    quando mais nada se encontra…
    O iluminar as vezes se apaga um pouco…
    Começar do Zero…sempre bom.. deixar o passado no passado…lá..longe..
    tem que ser assim..
    Quero sim submergir e enfrentar as tormentas
    Com mão juntas( amo mãos juntas) e abraços bocas e olhos..
    na complicidade de um bjo…
    onde quando os lábios se tocam ,
    tocam as almas.. do bjo os mais profundos sentimentos
    O que sentir assim olhando dentro do olho no momento do bjo ?
    Uma emoção sem tamanho..bjar a boca.. entrando pelos olhos…
    invadindo o outro tomando conta da alma do outro..ainda que
    por instantes..
    Quero um amor assim pra toda a vida…
    Que ao emergir novamente somos unidos pelo amor… pela força de querer estar juntos …
    Sem que os ventos consigam nos separar…
    que o abraço seja fortemente seguro..
    que nao separem assim almas assim tão cumplíces….
    tão apaixonadas.. tão dedicadas..
    tao simplesmente uma da outra..
    bjuss!!

  • Gabi…sua tática anti sofrimento é muito boa, afinal quem gosta de sofrer não é mesmo? Mas, que bom seria se na vida tudo fosse sempre fácil, ou sempre como queremos, ou como planejamos, imagina se todas as coisas fossem como sonhamos, seria o ceu, mas não é. Eu também que não sou boba nem nada fugiria como você, mas a Marjorie, nem te conto…é teimosa sabe, gosta de complicar tudo, e não perca a próxima que a coisa vai esquentar para o lado dela hehehehe 😉
    Thaily…então…sempre que penso no “amor” me vem logo a imagem do mar e suas mudanças…e assim como o amor tem suas várias fases o mar também…eu prefiro ele meio agitadinho sabe, porque não gosto muito de rotina, mas vou dizer uma tormenta brava deixa a gente toda descabelada e disso não gosto muito não kkkk 🙂
    Su…você selecionou uma frase que gosto muito neste texto, confesso que quando escrevo as vezes nem tenho a noção que ela possa ter, mas agora depois do teu comentário e lendo de novo, senti assim como se quisesse dizer que por amor se perdoa tudo, certo…ou quase não sei, mas só se o amor fosse verdadeiro né beijuss da sara 😉

  • Com toda a sinceridade, eu, no lugar de Marjorie escolheria o primeiro caminho. Opinião minha, ok? Não gosto de dramas, tormentos, turbulências… para mim o amor é fácil, descomplicado, simples. Quando as coisas começam a ficar muito difíceis eu já fico atenta. Ir até o fim das consequências é, muitas vezes, doloroso demais e não vale a pena.

    Eu evito a fadiga sim! Gosto de cortar o mal pela raíz! risos! =)

  • Lindo Sa!!!

    Perfeita sua metáfora do relacionamento com o mar…
    Ah, o mar azul e translúcido assim como o amor nos primeiros momentos… tudo é assim… límpido e bonito… até que chegam as tormentas… como que para testar se esse amor é verdadeiro…
    E a decisão de “fugir” das pessoas e/ou das coisas que muitas vezes tentam nos desviar para águas mais distantes e profundas ou enfrentar tudo e todos… juntos… é algo que muitos casais passam…
    Com sabedoria o casal do texto soube fazer a escolha certa e comprovou que o amor sempre vence todas as tempestades e ventanias se assim for sincero… mais do que corpo… era amor de alma…

  • Amei o texto!!

    gostei deste trecho : seriam remidos pelo amor que sempre sentiram…

    Nada melhor que viver o amor em toda a sua grandeza…tudo que propiciou o florecer desse sentimento maravilhoso…nosso passado ajuda a construir as pessoas que nos tornamos hoje…uma linda istória de amor não basta ser somente vivida…tem que ser propagada para que assim as pessoas acreditem que o amor é algo grandioso e real… e que o ideal é que seja compartilhado com todas as pessoas que convivemos…

    Show de sentimentos Sara…gostei da trilha sonora…linda essa música!

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.