Nem é tão difícil assim…

Primeiramente gostaria de parabenizar todos da equipe CM, o site é muito legal, virei fã. A minha pergunta e desabafo é o seguinte, há quase três anos atrás me envolvi com um homem casado, foram poucos encontros, mas foi muito marcante para mim. Já faz mais de 8 meses o último encontro, que ficou combinado de ser o último mesmo, mas o que me incomoda é que desde  que o conheci ele não sai da minha cabeça. Quando me envolvi já estava apaixonada por ele e hoje o que percebo é que ele também tem um grande interesse por mim.

Esta conclusão eu tiro da forma como ele me olha e da forma que ele age. Posso estar enganada, mas a forma que ele age é similar a minha forma de agir, daí tiro minhas conclusões e cá entre nós, a gente sabe quando tem alguém olhando diferente.A fase da apaixonite aguda já passou, aquela que a gente acha que vai morrer sem a pessoa amada, mas ainda fico muito angustiada e ansiosa quando o vejo, muito dificilmente nos falamos e quando isso acontece ou eu ou ele tem que falar alguma abobrinha, mas a última vez que conversamos, enquanto eu falava nem sei o quê, ele ficou me olhando e me interrompeu dizendo:

_ Tá difícil né? E só… não me arrependo do que fiz, mas não quero continuar nesta situação, eu chego a ficar tão tensa com esta situação que isto afeta em minha alimentação, meu sono (não durmo, e quando durmo minha mãe me acorda a noite por perceber eu rangendo os dentes, isso quando não durmo toda esticada, dura como um pau). Tenho medo disso não passar, esta apaixonite (que ninguém sabe, nem mesmo meu “amante”) já está durando tempo demais. O quê que eu faço?


Olá D.

mda banner 2

Márcio Oliveira

Olha, eu não sei lhe dizer se aguentaria tanto diante da vontade de ver ou ter alguém, que não sai da minha cabeça, bem perto. Mas o que a impede? Um amigo meu diria: “Se joga colega!” A não ser que seja boa a situação em que você se encontra. As vezes basta apenas um passo da nossa parte para que toda uma história acabe desenrolando. E nesse desenrolar é que alguns nomes são dados, como paixão, amor. É preciso viver para termos certeza de certas coisas.

Se você sente uma certa reciprocidade da parte dele, por que não? Ainda mais pelo fato de você ter comentado que sua vida está tendo prejuízo diante disso tudo. É o seu eu que quer uma definição e se você resiste, o sofrimento acaba sendo a opção na sua vida. Há escolha para isso, mas você tem que escolher.

Recolher-se dentro de um sentimento desse é como não dar asas a quem pode voar. Rubem Alves traduziu lindamente tais sentimentos quando escreveu:” A paixão é emoção gratuita. Não há causas que a expliquem. Mas, quando acontece, ela age como uma artista: da paixão surgem cenas de beleza. Os amantes se imaginam andando de mãos dadas por campos floridos; abraçados numa rede; silenciosos, diante do fogo da lareira; contemplando o rosto de um nenezinho adormecido… Paisagens de paixão”

Se essas palavras lhe fizerem sentido, com certeza você saberá muito bem o que fazer e nem será tão difícil assim.

Até mais!!

Márcio Oliveira
[email protected]

Meu Blog: As Palavras

Até mais!!

Márcio Oliveira
[email protected]

Meu Blog: As Palavras

Perfil do orkut (recém criado):

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6153601257327704676

Siga-nos no twitter:
http://twitter.com/CerebroMasc
e saiba instantaneamente quando o blog é
atualizado.

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

4 comentários No Nem é tão difícil assim…

  • Ju Bellino

    Nem sempre as pessoas mostram em suas ações o que realmente sentem. Vc mesmo disse D que ele não sabe da sua apaixonite, isso porque não demonstra. Esse é um lado, sentir e não demonstrar. Mas tem o lado da pessoa que quer demonstrar algo que não sente. Além disso também tem as fantasias de um coração apaixonado. Então cuidado e Boa sorte.

  • Andressa, eu compartilho da tua reação! Tbm perdi o foco!!! O Márcio é um gato!(rsrsr)
    Mas vamos as considerações: também acho que a D. deve tomar um certo cuidado e prestar mais atenção. Não sou a favor do “se jogar de cabeça” quando já se sente uma pontinha de dúvida. Vai com calma, “não viaja na maionese” pensando coisas que queres que aconteça e ou que seja. E olha pra dentro de ti, o que te faz feliz? O que realmente queres? A partir da resposta destas indagações saberás ao certo o que fazer! Boa sorte mesmo!!! Beijókas!

    Pathy 🙂

  • Estava eu linda e morena lendo o caso da moça, até que desço para ver a resposta e o q eu vejo??? Uma foto do Márcio!!! Genteee, perdi o foco total!! [Smp com todo o respeito é logicooo rs] É pq eu o imaginava totalmente diferente…

    (Mas espera, dxa eu ler de novo para me concentrar rs]

    Ok… Como experiência vivida, eu posso dizer que… O caso dela pode ser [e espero q seja] completamente diferente do meu… Que também era casado e eu tb achava q me tratava diferente, q parecia gostar d mim por me tratar mtooooo bem e tb sentia q meus sentimentos eram refletidos nos dele, parecia me tratar da msm forma q eu o tratava… Mas no desenrolar da história, eu fui parando para perceber as ATITUDES e vi q nao era nada disso… Ele me tratava mtoooo bem mas um monte de coisa q ele me dizia, não fazia… O casamento era ruim, td era péssimo, gostava mto d mim… Mas então PQ não se separava? Pq me ligava em um tmp e em outro não? Comecei a me fazer perguntas e vi q é simplesmente um cafajeste… Eu é q estava viajando nas idéias achando coisas q não eram…

    Preste atenção nos sinais tb!! E espero q dê td certo!

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.