Quem dá mais?

Estou casada há 15 anos com um homem que não amo,já casei sem amar.casei pra sair de perto dos meus pais.ele me ama muito,isso sei.ele me dá tudo oque quero.mas conheci um homem a dois anos atrás,tenho um caso com ele,faço tudo com ele.ele me liga varias vezes por dia.meu marido descobriu a um ano atrás,quase nos matou,mas não se separou.

Fiquei dois meses longe dele,quando comecei a voltar a vida normal,eu o vi e fiquei desesperada e dei um toque confidencial, mas não estava confidencial, voltamos a nos falar e a ficarmos de novo. Já larguei ele várias vezes, pois prefiro o meu marido por parte das finanças.

Meu marido tem mais vantagens que o outro tipo: sei que nunca vai me trair, é pai de meus filhos, tem condições melhores de me sustentar e não exige muito sexo. O outro já me realiza na cama, é carinhoso, amoroso, mas é casado, mentiroso e gosta muito de sexo. Quando o largo ele até chora e diz que não adianta eu me distanciar que ele vai atrás. Ele diz que eu sou dele, me diz o que faço. Como distanciar dele. Gosto dele, mas tenho certeza que não o amo ,pois se o amasse,teria coragem de jogar tudo pro alto pra ficar com ele.

Eu o acho feio, pobre,  não tem nem carro, tem 1 filha fora do casamento, seu salário é bem inferior ao do meu marido. Eu gosto dos carinhos dele, mas preciso de ajuda . Me de umas orientações. Sei que ele é pegajoso,tem hora que tenho medo dele fazer alguma coisa. Obrigado. Preciso de uma resposta rápido,pois corro risco de vida.

mda banner 2


Olá C.,

Bom,  há 15 anos atrás era o ano de 1996. Muito tempo depois de temas ligados a libertação feminina ter estourado na mídia, na cultura, na rua e até dentro das casas. Isso gerou uma série não somente de mudanças mas de uma reflexão da própria mulher sobre sua identidade. Diante disso eu lhe pergunto, que tipo de mulher você é ? Aliás, quem é a sua mulher? O que ela quer? O que ela deseja?

Entendo que sua situação é um pouco delicada e que você veio aqui em busca de algumas respostas, mas talvez seja o momento para você pensar que se há 15 anos você casou sem amar e que ainda não ama a pessoa que está ao seu lado, o que te prende? A impressão que tenho é que por mais que as mulheres tenham lutado pela independência  (financeira e por que não emocional ? ) parece que muitas ainda querem mesmo é se colocar na condição da mulher abaixo do homem, perdendo ou nem chegando a ter coragem suficiente para sequer escolher coisas para a sua vida que a façam feliz sem precisar “usar” de outras pessoas para se manter em uma condição de vida qualquer.

Quero enfatizar que são reflexões a partir do que você nos contou, não a estou julgando em hipótese alguma sobre suas escolhas, mas a sua história explica em partes o fato de você estar hoje aonde está. No fim das contas você nem sequer encontrou alguém que realmente ama, se é que você chegou a pensar nisso algum dia. Porque de um lado um te preenche financeiramente e o outro lhe afaga na cama apesar de você não demonstrar que isso seja algo tão importante assim na sua vida.

Cabe enfatizar que  homem não é artigo de loja de brinquedo e nem um produto que você fica comparando as características para ver com qual “compensa” ficar e enquanto não se decide você vai ficando com os dois enquanto servem para alguma coisa. Isso é de um reducionismo sem precedente e de forma arbitrária e que não tem mesmo nada a ver com gostar, amar e respeitar. E isso também não se faz com mulher.

Volto à pergunta inicial, quem é a sua mulher? O que ela quer? O que ela deseja? É preciso ter coragem para responder essas perguntas, mais coragem ainda é necessário para decidir coisas em sua vida, e já que você corre “risco de vida” não há o que se preocupar, ruim mesmo seria se houvesse um risco de morte.

Viver ainda é a melhor opção, e se for para viver, que seja como uma mulher, com identidade, com as rédias do que se quer e com cultura, claro.

Até mais!!

Márcio Oliveira

[email protected]
Meu
Blog: As Palavras

Tem pressa para receber sua resposta? Deseja
atendimento personalizado e ao vivo? Assine um Plano VIP.

Perfil do orkut (recém criado): http://w
ww.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6153601257327704676

Siga o Cérebro Masculino no twitter: http://twitter.com/CerebroMasc e
saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

4 comentários No Quem dá mais?

  • Bela resposta Márcio!

    C, se você não ama seu marido, pelo menos o respeite, e tenha consideração com os sentimentos desse homem que deve te amar muito e é pai de seus filhos. Se você também não ama seu amante, se afaste dele. Pense em como seus filhos a verão se descobrirem!

  • Andreia Carvalho

    Fazer um curso, arrumar um emprego,se sustentar e escolher como e com quem viver seria uma boa hipótese… Desculpe mas não posso ser uma feminista e ler algo como isso… Você não “se deu bem” num casamento sem amor, ao contrário nunca conheceu o amor recíproco, pois esse cara que só quer sexo também não te ama!!! Cuide do seu jardim, se ame, se cuide, aí sim encontrará a felicidade!!! Força…

  • Parece que vc está avaliando uma mercadoria mesmo: um tem grana pra te sustentar, outro te sustenta na cama.
    Nisso, o amor fica aonde?

    “Ainda que eu falasse
    A língua dos homens
    E falasse a língua dos anjos,
    Sem amor eu nada seria.”

    Talvez por isso vc esteja tão perdida.

    Aproveite que o ano está começando para refletir sobre o que o Márcio falou 😉

  • Boa noite C.
    Muitas mulheres no decorrer dos tempos se uniram aos homens por diversos motivos, o financeiro era um que as familias apoiavam como se fossemos mercadoria de troca. O tempo passou e muitas de nós continuamos nesse jogo de interesses sem respeitar o nosso coração. Algumas mulheres permanecem assim sem remorsos, outras com o decorrer dos anos começam a se questionar. Acredito que você esteja começando nesse processo.
    acredito ser um erro manter outro relacionamento sem amor, já que sabe como é estar com um homem sem amá-lo. Imagino que se você pensa estar correndo risco de morte, deve tentar se afastar por um tempo até que a poeira abaixe, quem sabe fazendo uma viagem. Decidir ou não continuar casada sem amar é algo que só você pode fazer.
    beijuss da sara 😉

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.