Um ciuminho.

Olá, meu nome é V. e namoro a 1 ano e 3 meses, esse namoro sempre foi cheio de brigas pois somos muito diferentes e temos pensamentos opostos sobre muitas coisas, e também porque sou muito ciumenta e ele também é, apesar de negar. A queixa dele com relação a mim sempre foi pelo fato de eu ser mais caseira e não ter amigas de farra e sair sempre sozinha pra resolver minhas coisas, o que o deixa sempre desconfiado, mas eu sempre atendo os telefonemas dele onde quer que eu esteja e nunca aprontei nada. E ele sempre me dizia para fazer amizade com as pessoas da faculdade (estudamos juntos), foi o que eu fiz marquei de sair com as meninas e ele ficou muito nervoso, queria até terminar e depois disse que prefere acabar tudo antes de ser sacaneado.

Depois disso me afastei das meninas e fiquei na minha, agora ele está reclamando que eu não sou simpática com as amigas dele e que sempre faço cara feia quando elas se aproximam, e eu sou assim, quando eu não gosto não fico de sorrisinho falso com as pessoas, eu cumprimento apenas e fim de papo, e pra ele isso é ser antissocial antipática. O sexo entre nós também não vai bem, por falta de carro no momento, só podemos namorar quando os pais dele ou meus não estão em casa, e eu não curto esse negócio de transar escondido, rápido por que alguém pode ver, e também porque eu quero sempre com preservativo e ele insiste em não querer usar e isso acaba gerando até discussões. No momento estamos dando um tempo, pra mim isso é separação, mas ele me liga algumas vezes no dia pra saber o que estou fazendo e se vou sair. E eu gosto dele ainda e quero voltar a namorar.

Então pergunto a você que é homem e conhece o segredo da mente masculina:

1- Por que ele dá tanta importância assim ao modo como eu trato as amigas dele?

mda banner 2

2- Por que ele pede pra eu fazer amigas, e quando combino de sair ele fica nervoso?

3- Por que ele sempre quer dar um tempo e continua ligando?

4- O que devo fazer pra acabar com essas brigas bobas?

Muito obrigada. Bjao


Olá V.,

O ciúme ao mesmo tempo em que pode ser um “tempero” do amor como muitos dizem, pode ser um tempero para o desamor na medida em que nos consome por dentro e nos destrói por fora.  Mas eu fico pensando, o que realmente representa o ciúme? Insegurança pessoal? Se eu sinto ciúmes ele é exclusivamente e totalmente meu ou tem uma parcela de contribuição de quem está comigo?

Márcio Oliveira
Márcio Oliveira

Eu questiono dessa maneira pensando em uma relação onde ninguém faz algo de propósito para provocar o outro, mas onde há aquele algo que cutuca e incomoda e que temos que tomar cuidado para que esse cutucão e incomodo não sejam exagerados o suficiente ao ponto de causar sofrimento e prejuízo na relação. Quando isso ocorre, para amenizarmos algo assim o que será que devemos pensar? Penso que por mais que sejamos belos, inteligentes, amáveis, amados, educados, direitos ou até mesmo ‘tortos’ porque os ‘tortos’ também amam rs, o ciúme nos rodeia como que querendo tomar conta. Em algumas pessoas em grau maior, em outras em grau menor, mas está sempre por ai.

O filme “Closer – Perto demais” conta a história de dois ingleses e duas americanas, em Londres, que têm seus caminhos cruzados, relacionando-se uns com os outros. Aparentemente simples, porém fundamental para demonstrar o quanto o ser humano é frágil ao acreditar na ilusão de que as pessoas pertencem umas as outras. Nesse sentido o ciúme entra como um elemento que muitas vezes tenta marcar na concretude da vida, que uma pessoa é da outra, que uma pessoa pertence à outra e que ela só tem o direito de gozar da vida e da felicidade apenas e unicamente com o seu parceiro(a). Esse ciúme aprisiona, amarra, e fecha possibilidades de alegrias para ambos na relação.

Quando seu namorado fala para você sair com as amigas, na verdade ele fala isso por falar porque homem tem dessas coisas, de achar que as mulheres não fariam determinadas coisas porque amam ou gostam, mas se divertir, estar com outras pessoas e de uma maneira boa faz bem e não tem contra indicação, e quando você faz o que ele “sugeriu”, a queixa aparece da parte dele porque afinal de contas você se divertiu em outro lugar, com outras pessoas que não fosse com ele, mas qual o problema nisso ? Claro que deve bater uma insegurança de “medo” talvez que apareça alguém na sua vida, mas não se sai na rua para procurar ou encontrar alguém. Saímos para fazermos ‘n’ coisas, coisas que nos dão prazer, o que não significa que necessariamente seja para paquerar ou pensar em relacionar-se com alguém.

Ele quer que você se dê bem com as amigas dele e no entanto você não poderia sair com as suas amigas? Que acordo no mínimo esquisito e machista não acha? Mas tudo que foge um pouco às rédias da relação tende a causar insegurança e medo e é aí que temos que lidar com os nossos próprios sentimentos, medos, angústias, neuroses e traumas. E nesse caso ele acha que mantendo você por perto, ele terá mais garantias de que você não fará nada de errado, mas é doce essa ilusão. Não que você vá fazer algo de errado como ter outra pessoa, mas que isso que ele faz é uma tentativa boba que serve apenas para ele sentir-se mais seguro e como fica você nessa história toda? É importante deixarmos o egoísmo de lado e pensarmos no bem estar da relação e não somente no bem estar de um ou de outro se a proposta for a felicidade mútua.

Tanto ele demonstra insegurança que o máximo de tempo que ele consegue te dar é um intervalo pequeno entre uma ligação e outra que não dura mais de que um dia pelo jeito. Sexo também é outro ponto importante. Essa coisa de que tem que fazer rápido e em casa porque alguém pode chegar é furada e não dá prazer, a não ser de vez em quando e se as duas pessoas estiverem afim de sentir uma adrenalina caso alguém esteja perto, mas até ai tem que ser um fetiche compartilhado porque para se ter um fetiche sozinho basta masturbar-se.

Lembro de um tempo em que eu namorava e não tinha carro, e você acha que esperávamos ficar sem ninguém em casa para fazer algo? Nem que fosse para pegar ônibus e ir ao motel a pé, mas ficar em casa jamais, ou seja, há solução sim, mas os dois tem que estar afim.

Realmente você cita bem que as brigas são bobas e que poderiam aproveitar bem o tempo se não ficassem com isso tudo pentelhando no ouvido de um e de outro, mas não somente você, mas principalmente ele tem que ter consciência disso porque até errar é parte do processo de amadurecimento de um casal, desde que haja a intenção de que vocês continuem como casal é claro porque em um ano e 3 meses já dá para saber bem o que se quer um do outro. Pensem ai. Abraço!

Até mais!!

Márcio Oliveira

[email protected]
Meu
Blog: As Palavras

Tem pressa para receber sua resposta? Deseja
atendimento personalizado e ao vivo? Assine um Plano VIP.

Perfil do orkut (recém criado): http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6153601257327704676

Siga o Cérebro Masculino no twitter: http://twitter.com/CerebroMasc e
saiba instantaneamente quando o blog é atualizado.

Psicólogo, consultor de relacionamentos e quase Mestre pela USP-SP. Meio NERD, completo romântico, mas não abre mão de um intenso beijo na boca e um alinhamento entre coração, corpo e mente.

5 comentários No Um ciuminho.

  • Pra mim o ciume excessivo é o câncer da relação!

  • Por que você se importa tanto com ele e tão pouco com você?
    Acho que quando responder essa pergunta talvez consiga entender as outras que você mesma fez?
    Pois quando nos compreendemos de verdade, conseguimos também compreender os outros um pouco mais.
    beijuss 😉

  • jaciara carreira

    Oi V.
    Você me parece ser novinha, e seu namorado também, fez me reverter ao passado.
    O ciúmes dessa idade é claro se eu estiver certa sobre isso, é muito presente e o motivo dele sempre é ter posse um sobre o outro, e as briguinhas bobas também. mas não deve ser constante ao longo do namoro, porque o ciumes e bem complexo, é como o Marcio disse que pode ser um tempero mas também pode se transformar em um grande problema.
    Quanto a transar sem carro a vontade sempre é maior.
    É , E SEM CAMISINHA NUNCA. CUIDADO SEMPRE.

  • Não acredito que a falta do carro possa impedir alguém de fazer amor.
    Sendo assim a maioria das pessoas que não têm carro não transam…rsrsrsr
    Peguem um táxi, ônibus, carona, a pé…sei lá, pra isso sabemos dar um jeitinho.
    E cuidado!! o ciúme é o maior vilão!

    Bjssss

  • Eu acho que vcs devem dar prioridade à qualidade da relação. Tanto em relação a conversas, tempo para cada um cuidar de si próprio e desenvolverem a auto-estima, confiança pq sem essas bases no relacionamento aparecem essas briguinhas bobas e sem motivo. Os homens dão mta atenção em relação aos amigos dele, e como a namorada se comporta enfim, comece tbm a ver esse lado e tente ser um pouco amigável com os amigos dele, mas peça respeito tbm em relação as suas amizades.

    Bjokas

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.